«

»

out 09

A parábola do velho rico que jura não ter conta fora de Israel.

Avareza

Ele chegou sorrateiro para falar com o Mestre. Queria saber se podia dar um jeitinho nos conceitos do mestre para poder justificar os seus atos errados. Era o velho rico. Assim era conhecido, mas pelas suas atitudes poderia ser conhecido por outros nomes.

Ele perguntou para o Mestre, como podia fazer para comprar a vida eterna. O Mestre se espantou com a pergunta, pois ele esperava que a pergunta fosse “como farei para herdar a vida eterna?”

Mas o velho rico tinha muito dinheiro. Herdar era para os pobres, não para ele.

O mestre tenta convencê-lo de que não era preciso comprar, pois a vida eterna era de graça para quem aceitasse viver pela fé.

O velho rico entra numa discussão com o Mestre e o informa de que os tempos eram outros, que havia muitos interesses em jogo e que essa história de fé já não era assim tão bem aceita entre seus pares.

Mesmo depois das justificativas do velho rico, o Mestre faz o seu papel e sugere que para obter a vida eterna, era necessária que ele, o velho rico, se desfizesse de todos os seus bens, tanto os que estavam em Israel, quanto os que estavam na Suíça, ofertasse aos pobres e depois de fazer isso, o mestre aceitaria que ele o seguisse.

O velho rico ficou furioso, pois afirmava a todo tempo que era um pobre coitado que só vivia dos seus salários e que não tinha nenhuma conta além da conta salário-parlamentar, da conta mordomia-parlamentar, da conta maus-feitos-parlamentar e que não iria ficar falando dessa história de conta bancária fora de Israel.

O mestre coloca a cabeça entre as duas mãos e fica pensando em que tipo de evangelho o mundo pensará que existe, quando souber que pessoas como essa fazem parte da bancada evangélica do congresso de Israel.

O velho rico se despede do Mestre dizendo que ele precisava repensar sua mensagem do evangelho, pois agora o evangelho também servia para colocar pessoas em locais de poder e que essa história de viver como pobre, se alinhar aos pobres, já não estava mais na moda.

Antes de sair, o velho rico volta para o mestre e diz: “estou indo para a marcha para você. Não gostaria de subir ao palanque comigo? Muita gente de destaque no meio evangélico estará lá.

O Mestre diz que vai sim na marcha para Jesus, indo de encontro aos necessitados dele.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>


9 − = cinco