As mamas das mães dos burocratas e a injustiça na saúde pública.

morteecaneta

Não há nada que eu me lembre que posso considerar um vício. Mas tem algo que me acompanha praticamente o dia todo. Eu ouço a Bandnewsfm praticamente da hora em que eu acordo até a hora que durmo, com um pequeno intervalo, quando estou na faculdade de Teologia. Faço muita reflexão Teológica a partir do que ouço nesta rádio.

Hoje meu dia começou tenso com uma noticia estarrecedora.

Talvez você pense que a notícia era que pessoas que morreram na invasão do morro do Juramento não tinham antecedentes criminais, o que nos faz pensar que aquelas mortes não faziam parte de uma operação policial, mas de uma simples e calculada vingança.

Quem sabe, você pense que a tal notícia estarrecedora esteja relacionada com a violência que aconteceu em Belford Roxo, município do Estado do Rio de Janeiro, onde um homem mata outro homem a sangue frio em plena luz do dia.

Não. Nenhuma dessas e nem outras, por mais absurdas que possam parecer mexeu comigo como uma outra noticia.

O ministério da saúde, editou em novembro de 2013 uma portaria cortando o repasse de verba aos municípios a fim de que os mesmos custeassem a mamografia, exame de suma importância para a prevenção do câncer de mama, e que por uma outra lei, de abril de 2008, era garantido de forma gratuita para mulheres a partir dos 40 anos de idade.

 Pois bem, o que os tecnocratas do ministério resolveram a partir dessa portaria?

A mamografia continua garantida, mas a partir dos 50 anos até aos 69 anos de idade. Pela portaria, a prevenção precoce de câncer de mama, para pessoas que não podem pagar pelo exame, não é considerado como algo importante.

Para abrilhantar mais ainda este ato de terrorismo praticado, não com bombas, coquetéis molotov, guerras químicas ou coisas do gênero, mas com uma caneta de uma pessoa que entende de papel, mas não entende o que é vida humana, a recomendação do ministério da saúde, é que seja repassado recurso para a realização de mamografia em somente uma das mamas.

Para estes infelizes burocratas do ministério da saúde, que devem levar as mamas de suas mães e/ou de suas mulheres em clínicas particulares e de alto padrão, basta que o médico examine uma das mamas para dar o diagnóstico precoce de câncer de mama e esta mulher que torça para que tudo esteja bem com a outra mama.

Certamente as mamas das mães desses burocratas são mais importantes que a justiça social, no que se refere à saúde pública.

A pergunta que me faço é que porcaria de governo é esse, que aceita esse tipo de postura? O que pretendem com isso? Será que querem a morte de mulheres, sem a menor chance de detectar precocemente um câncer de mama?

Enquanto economizam aqui, a custa da vida de mulheres inocentes e carentes, gastam lá em Cuba para fazer o barbudo feliz, afinal de contas ele é o pai e mentor de boa parte dessa corja que está dominando o país.

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.


8 − cinco =