«

»

jun 01

Caminhos de uma história

29744819

A rua empoeirada

marcada pelas pegadas

de quem caminha a vida

não sabe da verdade

que os pés cansados,

sofridos, desanimados,

carregam as dores sentidas.

No caminho da história,

caminho da vida

de quem caminha buscando

rumos, afetos, abraços,

formam-se traços

marcas de pés que vão

e que vem, infinitamente

e que de tanto caminhar

seguem indolentemente

com a anestesia da vida

que de tanto fazer sofrer

cauteriza a alma.

A dor dos pés

é também dor da alma ferida

que pulsa a dor do abandono

a dor da injuria

que o povo do caminho

com o coração mesquinho

desfere na alma

como que com punhais

que saem dos olhos

prontos a julgar e a matar.

A dor segue a vida sofrida

até que há um encontro

com aquele que caminhou

por estradas poeirentas,

que feriu os pés e as mãos,

que recebeu golpes fatais,

daqueles que eram

filhos de um mesmo pai.

O encontro gerou vida!

Não negou a luta do dia a dia,

mas trouxe a paz para viver

a vida que, mesmo que sofrida

vale a pena ser vivida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>


cinco × = 5