O beijo gay, o não-apocalipse e o foco certo.

apocalipsis_ilust_cap5_666

Dia 31 de janeiro de 2014

O dia está muito tenso, levo quase quatro horas para percorrer um espaço que normalmente percorro em 45 minutos.

Falou-se o dia inteiro sobre o primeiro beijo gay masculino na TV tupiniquim. Uma parte da população está ansiosa por ver chegar este momento singular. Outra parte está em cólicas, achando que isso desencadeará o fim do mundo e que todas as pragas do apocalipse virão agora, de uma vez só. Talvez até comece a tão famosa marcação com o número da besta.

Chego em casa cansado. Tenho muita coisa para atualizar no meu site, responder no facebook, e-mails, tarefas de uma vida moderna e on line full time.

Não preciso ver a novela, pois ela é narrada com fotos no facebook: #lindo, #parabénswalcyr, #yes, #onikosalvouofelix e coisas dessa natureza.

O beijo tão comentado, esperado por uns, e indesejado por outros aconteceu.

Cansado do dia agitado, vou dormir. Sono pesado, daqueles que nem um beijo gay masculino consegue incomodar.

Dia 01/02/2014.


Acordo refeito, mas estupefacto: Olho pela janela e vejo um motorista dando partida violentamente ao coletivo, fazendo uma senhora de idade, portadora de gratuidade cair no chão, ficando muito ferida. Na traseira do veículo que vai embora sem socorrer a vítima, há uma inscrição: “como estou dirigindo?” seguida de um telefone. O mais correto seria ter escrito “como estou ferindo, matando?”.

Olho para outra direção, vejo um pedófilo investindo contra umas criancinhas que só queriam brincar.

Vejo uma blitz falsa, feita por policiais, que só querem arrancar dinheiro dos motoristas. Observo mais adiante outra blitz falsa, agora feitas por bandidos (daqueles bandidos que não usam farda) parando os carros, roubando os pertences, em muitos casos, roubando também a vida.

Vejo um pobre cachorrinho, sendo perseguido e maltratado por uns homens embriagados, que por achar que são humanos, são melhores que o pobre animal, e por isso o torturam até a morte.

Canso de ver tudo isso. Ligo a televisão para saber o que esta acontecendo, para que o mundo esteja assim, um caos total.

Fico sabendo que um falso médico, utilizando o CRM e carimbo da esposa, atende a pacientes e tem como resultado a morte de uma paciente e uma grave lesão não mão de outra paciente incapacitando-a definitivamente.

Outra notícia alarmante, foi a de uma certa presidente, que no lugar de equipar os hospitais de seu país, que mais matam do que salvam, resolve investir cerca de oitocentos milhões de dólares em um porto em outro país. Por sinal, os amigos dessa tal presidente, são pessoas extremamente queridas, pois em pouco mais de 3 dias, conseguiram, via internet uma doação de mais de um milhão de reais.

Fiquei mais perplexo ainda, quando soube que a bancada evangélica é composta, em sua maioria por deputados que respondem a processos judiciais. Há deputados que não são evangélicos que também responde, mas me causa estranheza pessoas que falam em nome de Deus agirem de forma a serem reprovadas. Ainda mais, me causou nojo, saber que 95% da bancada evangélica estão entre os que mais faltam ao trabalho. Há inquéritos que apuram: crimes contra a ordem tributária, estelionato e peculato, abuso de poder econômico e uso indevido de meio de comunicação social, captação ou gasto ilícito de recursos financeiros de campanha eleitoral, reprovada prestação de contas referente às eleições de 2002 e 2010, irregularidades na gestão da Câmara municipal, alvo de ações penais movidas pelo Ministério Público por crimes eleitorais (peculato/captação ilícita de votos ou corrupção eleitoral). A lista é grande demais.

Vi a notícia de que morreu mais uma vítima, no total de cinco, do acidente provocado por um motorista que atravessou a Linha Amarela com a caçamba levantada, sendo possível que o mesmo (e outros) façam isso para esconder a placa do veículo, por estarem no lugar errado, na hora errada. Não acredito que este motorista tenha conseguido levantar essa caçamba sozinho. Junto com ele, estavam os responsáveis pela linha amarela, o batalhão responsável por fiscalizar a via, e o prefeito, que não coordena sua equipe a fim de fiscalizar o Batalhão e a LAMSA.

Me causou nojo ao ver dois homens públicos dizerem que “o negócio é o que vamos ganhar com o futebol na copa e não com o que vamos gastar salvando vidas nos hospitais”. E o outro ainda ter coragem de dizer “que o que foi roubado do dinheiro público, durante a construção dos estádios, será compensado pelo que se ganhará durante a copa, com os turistas”.

Vi a noticia de um certo prefeito, que autorizou o aumento de passagens um dia após a recomendação do TCM, tendo como uma das alegações para o aumento, o fato de que a frota precisa de manutenção, como se a frota de ônibus desta tal cidade, estivesse com a manutenção em dia, não tivesse pneus carecas, sem freios, sem bancos. É um PAESpalho esse prefeito.

Vi notícias de crianças que morrem de fome no Brasil, de adultos que não são alfabetizados, de idosos que são explorados, mesmo depois de se aposentarem, de pessoas que são dependentes químicas, de comunidades que perdem seus familiares para as UPPs, que ainda desaparecem com o corpo não permitindo sequer que a família chore o seu morto.

Fiquei pensando: “será que isso tudo é o fim do mundo? Será que são os reflexos do tão falado primeiro beijo gay masculino da TV tupiniquim?

Por que será que nos importamos tão pouco com essas atrocidades e nos importamos tanto com o beijo seja lá de quem for?

Hipocrisia é a palavra.

Não. Isso tudo é o resultado de focarmos para coisas que não precisam de tanto foco. Os gays se beijaram, mas o mundo já era muito ruim antes disso. Os gays se beijaram, mas antes disso nós já fechávamos os olhos para a fome, a miséria e a desgraça do ser humano. Os gays se beijaram, mas a imaginação do coração do homem é má desde a sua meninice.

No lugar de nos preocuparmos tanto com o primeiro beijo gay masculino na TV, deveríamos nos preocupar em amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a nós mesmos.

Esse é o foco certo e isso é o que realmente é importante.

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.


três + 3 =