O deus meu que não é Pai nosso, o crente-criancinha e a Graça da Cruz.

avq555

As coisas estão realmente complexas no contexto da igreja evangélica brasileira. Acredito que há hoje no meio da instituição igreja, um exclusivismo total.

O resultado disso é a busca por interesses próprios em detrimento do interesse da coletividade.

A geração atual tem sido “embostejada” por ícones que, no lugar de melhorarem a situação, só pioram.

A música tem muita influência nesta geração. Teve influência na minha também, mas quem viveu o contexto musical dos anos 70 e 80 no meio evangélico, há de concordar que não há como fazer comparações positivas.

Naqueles anos, podíamos ouvir:

Senhor Jesus eu não entendo o espinho, mas se a cruz é o fim deste caminho, dá-me mais graça,
não sou maior que meu Senhor, apenas servo sou, apenas servo e nada mais.

Se as pontas aguçadas da coroa te feriram, ó cabeça,
eu que sou corpo, parte do teu corpo, não devo reclamar.

Dá-me mais graça Senhor! Dá-me mais graça! Passa os teus dedos nos meus olhos vem me consolar.
Dá-me mais graça Senhor! Dá-me mais graça! Faz me em cristo outra vez, ser mais que vencedor.

Senhor Jesus ainda não entendo o espinho, mas, se o mesmo  faz parte da tua cruz,
eu o aceito, não sou maior que meu senhor, apenas servo sou, apenas servo e nada mais.

Senhor se estou por ti sendo provado, eu quero aprovado ser agora.
Sei o que tens a dizer e creio nisto também: Basta-me a graça.

Mas o que se ouve nos tempos atuais é algo do tipo “restitui, eu quero de volta o que meu”

Outro dia, indo para o trabalho, uma radio pirata gospel (se é que se pode chamar de gospel o que é pirata), entrou no meu radio sem que eu quisesse.

Como há males que vem para bem, ouvi uma música, bem trabalhada no arranjo, no ritimo, mas de uma pobreza de letra total.

Deus MEU, Pai MEU, Amor MEU, Tudo, razão de tudo!
Deus MEU, Ar MEU, Farol, o farol que EU preciso, como EU PRECISO!
EU PRECISO TE SENTIR TODO DIA e olhar pra Tua luz pra não ME perder!
Meu Senhor, Tu és a MINHA alegria que EU preciso!!
Deus da MINHA vida fica COMIGO SOU a Sua casa Mora EM MIM
Deixa eu Te dizer o que EU PRECISO, Pai Eu preciso do Senhor!

O que vejo aqui é gritante contra o Pai NOSSO, seja feita a VOSSA vontade.

É a descrição do crente criancinha que se agarra as suas bonequinhas conceituais, bate o pezinho gospel e diz: isso é MEU!

Saudade de canções onde o NOSSO era melhor que o EU e o MEU. Ou quando o MEU/MINHA se referia ao meu espinho ou a minha cruz.

Saudades do sentimento que fizeram do Castelo forte o NOSSO Deus.

Eu teria pena de Lutero, se ele tivesse que reformar esta igreja, e não a que ele reformou.

A primeira estava vendida ao dinheiro, a atual está vendida a ela mesma, pobre, cega e nua. Egoísta e achando que é igreja.

Que o NOSSO Deus continue sendo o PAI NOSSO, cujo nome santificado, tem o poder de fazer sua vontade e não a nossa.

 

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.


sete × 1 =