O evangelho do Cristo que não sabe perdoar

Quem não viu, pode aproveitar para ver na globo.com, cena a cena o final da Avenida Brasil. Eu vi a cena 19 que me interessava para falar aqui.

    Toda dramaturgia tem elementos da verdade quotidiana. Essas verdades são espelhadas na alegria, festa, mas também na dor e tristeza cada personagem.

    Com a “avenida brasil, novela que, como a verdadeira Avenida Brasil, faz com que os moradores do Rio de Janeiro gastem pelo menos uma hora da sua vida por nada, aconteceu a mesma coisa.

    Por semanas vimos, até mesmo sem ver, as realidades das personagens, que, ora entravam pela sala, ora pelas redes sociais, fazendo com que até mesmo que não quisesse, tomasse conhecimento da trama.

    Chega o tão esperado último capítulo, onde como em quase toda novela que tem um assassinato, o assassino é revelado e os vilões se dão mal ou, em alguns casos, nem tanto.

    Vi na rede social “Facebook”, vários “post” de pessoas que deveriam ter um compromisso do perdão acima de qualquer coisa, a reclamação que sinteticamente refletia a seguinte ideia: “Perdi meu tempo para ver a Carminha perdoando a Nina e a Nina fazendo o mesmo?”

    Traduzindo a frase para um conceito cristão, eu entendo que tenham dito: “Perdi meu tempo para ver dois inimigos fazendo aquilo que o Cristo ensinou, quando disse “Amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem” (Mat. 5:44).?” Ou ainda, “perdi meu tempo para ver dois inimigos seguindo outro ensinamento que diz “Perdoai e sereis perdoados” (Luc. 6:37)?”

    Se a Carminha perdoou e foi perdoada, neste caso, como é uma obra da imaginação do seu autor, não faz a menor diferença, mas saber que houve pessoas que se intitulam cristãs torcendo para que não houvesse perdão, isso faz uma grande diferença e é emblemático.

    Não sei se ainda é assim, mas se é como nos tempos em que eu era mais novo, hoje se repetirá o último capitulo e os seguidores do “evangelho” do “cristo” que não sabe perdoar, ficarão mais uma vez frustrados.

    Só restará a estes, antes de dormirem, fazerem suas orações e rezas e dizer:

    Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome;

    Venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu;

    O pão nosso de cada dia nos dá hoje;

    E perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores;

    E não nos induzas à tentação; mas livra-nos do mal; porque teu é o reino, e o poder, e a glória, para sempre. Amém.

    Depois de terem orado/rezado assim e pensando que a novela terminou mau porque houve perdão, dormirão tranquilos com seus corações hipócritas.

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.


− três = 5