O evangelho do Reino, de Cristo e de Jah.

29628846686l

“Jesus dizia, pois, aos judeus que criam nele: Se vós permanecerdes na minha palavra, verdadeiramente sereis meus discípulos; E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará. Responderam-lhe: Somos descendência de Abraão, e nunca servimos a ninguém; como dizes tu: Sereis livres? Respondeu-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo que todo aquele que comete pecado é servo do pecado. Ora o servo não fica para sempre em casa; o Filho fica para sempre. Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres.”  Evangelho de João 8: 31-36

Ele costumava ensinar de uma forma diferente. Não ensinava a partir de uma posição elevada de um professor, mas ensinava como quem convivia e se relacionava com aqueles a quem ensinava. No seu jeito de ensinar, mostrava a importância de se libertar e de permanecer livre.

A liberdade que ele ensinava, não era daquelas que libertava uma nação de opressores externos, mas era daquela que liberta a alma, o coração e a mente.

Sua liberdade não era alienalizante, que transfere para o libertador a integridade do libertado, mas era uma liberdade que liberta por completo.

Seus ensinos sobre a liberdade e sobre o seu reino de liberdade não retirava daqueles a quem ensinava a noção do que fora feito no passado. Eram livres, mas não se esqueciam do quanto algumas nações foram nocivas, escravizando outras nações, outros povos.

Mesmo fazendo-os lembrar dessas coisas, ele também ensinava, que os inimigos deveriam ser o alvo do perdão. Não era uma questão de ficar do lado de um ou do lado de outro, mas de ficar do lado da verdade, do direito e da justiça para todos.

Nos seus ensinos ele dizia, que como luz e como sal, seus discípulos deveriam influenciar a todos, defendendo a fé que haviam conhecido com ele.

Anos depois, seus ensinos ecoaram, a ponto de fazer alguém dizer que a fé não seria alvo da desistência, mas seria o destino de vida até o fim da vida, mesmo que para isso tenha que ir contra a toda a sociedade. Além disso, seus ensinos era o motor para viver uma vida inconformada ao sistema que rege o mundo, não cedendo à pressão da adaptação, mas transformando-se pela renovação da mente.

Milhares de anos depois, alguém que entendeu seu ensino, escreveu uma música, que poderia ser cantada em qualquer ambiente onde o evangelho do reino fosse evidenciado como verdade, onde o ter não fosse maior do que o ser e onde o Cristo pode dizer sempre: “Coragem meu discípulo, mesmo que você seja cristão ou rasta”

Rasta Courage

Try and remember now just what has been done
Enslavement, displacement of every nation
And now to one nation, everyone hold their grudge
Kind of makes me wonder about which side I'm on
I don't defend white, and I don't defend black
I defend truth and rights and all of that
I work on situations where I'm at
Hold my position and never fall of track
Nah give up my faith!
Though Babylon rage
I and I will strive until the end of my days
Rasta Courage go against society
Rasta courage
I never give no good vibes
and I never give up no truth
Never trade my sanity for living in Babylon crew
Vanity will never drive this man insane
This man will walk alongside Jah again
We see all of the pressure to conform today
And I may sometimes bend
but only as not to break
Cause a life of iniquity for laziness' sake
Is a deal with the devil Rasta just can't make
Nah give up my faith!
Though Babylon rage
I and I will strive until the end of my days
Rasta Courage go against society
Rasta courage
Looking back now upon all of the evidence
four hundred years and what those years have really done
we talk of peace but at the first sign of war
Bredren and bredren and sistren ain't sistren no more
Without forgiveness how will any war cease
while the heathen rage Rastaman sitting at ease
No one will move a muscle for some moral justice
And with no justice there will be no peace
Nah give up my faith!
Though Babylon rage
I and I will strive until the end of my days
Rasta Courage go against society
Rasta courage
Coragem Rasta

Tente lembrar agora do que foi feito
Escravidão, deslocamento de cada nação
E agora para uma nação, todos guardam rancor
Exemplos me fazem querer saber de que lado eu estou
Eu não defendo os brancos, Eu não defendo os negros
Defendo a verdade e direitos de todos
Eu influencio nos lugares que estou
Defendo minha posição e nunca me desvio do caminho
Não desistirei da minha fé
Embora a raiva da Babilônia
Eu me esforçarei até o fim dos meus dias
Coragem Rasta, vá contra a sociedade
coragem rasta
Eu nunca deixo de dar boas vibrações
Eu nunca desisto da verdade
Nunca vendi minha saúde parar viver com todos na Babilônia
Vaidade nunca levará esse homem há loucuras
Esse homem andará ao lado de Jah novamente
Nós vemos toda pressão para adaptar-se, hoje
E eu talvez, às vezes me curvo
Mas não dou brecha
Porque uma vida injusta por causa da preguiça
É um acordo com o Diabo que o Rasta não pode fazer
Não desistirei da minha fé
Embora a raiva da Babilônia
Eu me esforçarei até o fim dos meus dias
Coragem Rasta, vá contra a sociedade
coragem rasta
Relembrando de todas as evidências
400 anos e o que esses anos realmente fizeram
nós falamos de paz, mas no primeiro sinal de guerra
Irmãos, irmãos e irmãs não são irmãs mais
Sem perdão, como alguma guerra poderá terminar
enquanto o rude e raivoso homem rasta senta à vontade
Ninguém moverá um músculo por alguma justiça ética
E sem justiça não haverá paz
Não desistirei da minha fé
Embora a raiva da Babilônia
Eu me esforçarei até o fim dos meus dias
Coragem Rasta, vá contra a sociedade
coragem rasta

Você pode ouvir a música clicando aqui

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.


2 × cinco =