Primavera!

primavera

Primavera!

Primavera dos povos
com flores de justiça
opositoras dos opressores
em favor dos oprimidos.
A água das flores,
por vezes vermelha
carmesim,
fim de quem não pulsará jamais
diante de outras flores primaveris.
Salto na história
novas primaveras,
novas, porém
de flores antigas.
As águas de cor intensa
e dor imensa,
nos corações de mães que não verão
seus filhos sorvendo
o perfume das desejadas
flores primaveris.
Primavera!
Seja a daqui florida
suficientemente colorida
jamais dolorida
aplacando com suas cores,
dores, temores, terrores
e trazendo cheiro de vida,
luz, paz, alegria
para quem precisa
ser feliz a cada dia.

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.


sete + 1 =