Raça de víboras

desertos_04

“Uma voz clama: No deserto, abri um caminho para Iahweh” – Isaías 40.3
“Raça de víboras, quem vos ensinou a fugir da Ira que está por vir?” – Mateus 3.7
Bíblia de Jerusalém
.

Uma voz clama
à uma geração
que se satisfaz com respostas
que não exigem perguntas.
A resposta diz sobre a fome,
que ela sempre existirá,
mas esta geração
não quer se perguntar:
“O tenho feito
para mudar, transformar
erradicar, ou somente aliviar
a fome dos que nada tem?”

A reposta diz sobre a injustiça social,
que sempre houve pobres e ricos,
mas esta geração
insiste em calar-se
diante da óbvia pergunta
que martela a mente:
“Que tipo de contribuição eu dou
para que a injustiça social diminua
ou para que ela não aconteça
através de mim?”

A resposta diz sobre a dor
em níveis físicos e psicológicos,
dor da carne e dor da alma
dilacerante, desconfortante,
mas novamente esta geração
não houve a pergunta
que inquisidora
insiste em querer saber:
“O que posso fazer
para que a alma descanse
e a carne se cure?”

A voz continua a clamar
e a aguardar que
no deserto da fome
da injustiça social
da dor da carne e da alma
caminhos sejam preparados
para que a mudança de vida
seja uma realidade a quem precisar dela.
Esta geração poderá responder
a todas as perguntas
modificando vidas
ou simplesmente se calar
e, aceitando as respostas
se tornar somente
mais uma nova raça de víboras.

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.


+ um = 7